quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

2010 - ANO CATEQUÉTICO ---- Vocação e Missão do Catequista (Ir. Israel J. Nery, fsc)

Neste Ano Catequético, vamos meditar sobre o papel do catequista, sua importância, e o que podemos mudar para tornar cada vez mais eficaz a nossa catequese. Já neste primeiro passo descrevo para você este artigo, muito importante, tirado da Revista "Brasil Cristão", aproveite! 


"CATEQUISTA É ALGUÉM CHAMADO POR DEUS QUE SE CONVERTE E DÁ A DEUS O SIM GENEROSO; DELE RECEBE, POR MEIO DA IGREJA, O MINISTÉRIO DE EDUCAR OS FIÉIS NA FÉ, NA ESPERANÇA E NO AMOR".

1 - A CRISE NA CATEQUESE - Será que vamos continuar:
a) ensinando resumos do catecismo?
b) repetindo curso de preparação para os sacramentos?
c) adotando "manuais"
d)com catequistas ou como um professor de um cursinho de prevestibular?
e) pensando a catequese como coisa para crianças e adolecentes?

Ora isso já não responde mais às necessidades dos fiéis. Mudar é preciso, mas será que pais, catequistas e padres aceitam mudar a catequese?

2 -  A CATEQUESE JÁ MUDOU - Sim, no papel. Está nos documentos da CNBB.  a) Catequese renovada, orientações e conteúdo. (1983). b) Diretório Nacional de catequese (2005). d) Iniciação à vida Cristã (2009); só falta mesmo colocar em prática.

3 - PRIORIDADES DAS PRIORIDADES -  basta ler Catechesi Tradendae (A Catequese de Hoje), no. 63 do papa João Paulo II (1979). Para ele, "se a catequese for bem feita na Diocese, tudo o mais será realizado com a maior facilidade". Mas trata-se da  catequese evangelizadora: um processo educativo, comunitário e fraterno, orante, celebrativo e comprometedor. Que ajuda as pessoas a viverem um encontro com Jesus, a inserção na Comunidade eclesial e a missão de construir o Reino de Deus neste mundo.

4 - CATEQUISTA - Catequista é alguém chamado por Deus, que se converte e dá a Deus um sim generoso; recebe por meio da Igreja o ministério de educar os fiéis, na fé, na esperança e no amor mediante um processo bem participativo.O catequista não é um professor, mas um mediador que ajuda o catequizando a assumir o compromisso de vida com Deus, com os irmãos, com a natureza, com a Igreja e a colaboração com Deus na salvação do mundo.