sábado, 6 de novembro de 2010

BULLYING UMA TORTURA PSICOLÓGICA E SOCIAL



Vivemos e uma sociedade na qual existe muito preconceito e discriminação, o que é diferente dos padrões estabelecidos está sujei a exclusão e, até mesmo, a agressões verbais e psicológicas. Nos últimos anos temos ouvido falar muito sobre o bullying, um comportamento agressivo e preconceituoso cometido por um indivíduo, ou um grupo, com o objetivo de intimida, agredir e expor as pessoas a situações humilhantes.

O bullying atinge diretamente jovens e pode ser visto principalmente nas escolas, onde alguns alunos têm costume de apelida pejorativamente os colegas e excluí-los por motivos de magreza acentuada, obesidade, timidez, baixa ou alta estatura, entre outros motivos, de forma a menosprezar, constranger e excluir as vítimas daquele ambiente os tornando "objeto de diversão".

As vítimas do bullying apresentam sintomas como baixa autoestima, evasão escolar, ansiedade, agressividade, depressão, anorexia, bulimia e transtornos obsessivos compulsivos. Em casos mais graves, quadro de esquizofrenia, homicídio e até suicídio. De acordo com o livro "Bullying: Mentes Perigosas Nas Escolas", da psiquiatra Ana Beatriz Barbosa, os pais e professores devem estar atentos ao problema porque as conseqüências psicológicas podem ser irreparáveis.

O bullying sempre existiu em escolas e ambientes familiares, mas foi a partir da década de 80 que se tornou objeto de estudo por estar relacionado à problemas psicológicos. Com a chegada da internet, surgiu o cyberbullying, uma agressão organizada contra a pessoa e alimentada por meio de blogs e sites de relacionamento.

Atualmente se tornou comum as diferenças entre os jovens pararem na internet com a criação de comunidades do tipo "eu odeio fulano", um espaço aberto para insultos e injúrias de todo tipo. Em muitos casos os jovens chegam até a ameaçar seus opositores com frases do tipo: "você vai arrepender de ter nascido". Um estudo realizado pela Plan, uma ONG presente em 66 países, apontou que um em cada seis estudantes já sofreu agressões organizadas nas comunidades virtuais.

Vários foram os fatores apontados para o crescimento desse fenômeno, entre eles o individualismo, o preconceito, as distorções dos valores éticos e a permissividade excessiva por parte dos pais. O resultado disso pode ser um indivíduo causador do bullying, os chamados bullies, que têm como prática constranger quem não está dentro dos padrões sociais estabelecidos pelo agressor.                  

     

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário, em breve será respondido.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.