segunda-feira, 21 de março de 2011

VOCÊ PRECISA SE CONFESSAR - texto tirado do Jornalzinho da Diocese de Oliveira sobre o Sacramento da Confissão

Porque se confessar?

Existe uma falsa doutrina que os "crentes" tentam colocar na mente das pessoas, inclusive dos católicos menos esclarecidos que não existe confissão com o sacerdote, que se pode confessar diretamente com Deus. Isso não é verdade, pedir perdão, arrepender-se, deixar de lado os erros e procurar viver uma vida de amizade com Deus exige que possamos buscar isso no dia a dia. Mas o Sacramento da Confissão está em buscar em Cristo, na pessoa do sacerdote, pelo qual ele é o seu legítimo representante, o perdão para os pecados graves que cometemos. 
Pecado é tudo de errado que cometemos, contra nós mesmos, contra Deus e contra o próximo. Principalmente quando não observamos os Mandamentos de Deus e da Igreja suas orientações e preceitos. O pecado ofende diretamente a Deus e uma vida inteira de pecado, sem o arrependimento, o propósito em buscar viver uma vida reta diante de Deus como consequência tende a nos levar para o inferno. E é isso que Nosso Senhor não quer, que nos percamos, por isso ele nos deu gratuitamente a graça da redenção. Mas implica que reconheçamos que somos pecadores e busquemos viver na Palavra de Deus, no seu cumprimento essa graça. A posse desta graça está em querer viver e seguir a mesma vida de Jesus. Ser coerente e dar testemunho do Evangelho. Mas como Jesus sabia que somos pecadores, limitados em nossas ações, deixou-nos o Sacramento da Confissão, como uma forma de nos reconciliar com Deus e com os irmãos. "A quem perdoardes os pecados serão perdoados e a quem os retiverdes, serão retidos". Disse Jesus. (Jo20, 22-23) - A força do Espírito Santo nos faz perdoar e ser perdoados.  Está aí a instituição do Sacramento da Confissão, um poder especial dado por Jesus aos Apóstolos.           
Deus nos criou para a paz e o amor que brotam da partilha de vida com Ele,(Col3, 10).Quando fomos batizados, fomos introduzidos em uma vida divina, (Rm6,4) e ganhamos uma roupa branca e digna para a festa de vida, (Gl3, 27). Com o pecado, manchamos esta roupa e não somos dignos do convívio divino. (Rm6, 23). O pecado é tudo aquilo que nos faz mal, prejudica nosso irmão e nos afasta de Deus. Assim, para recuperar a dignidade de filhos(as) de Deus e caminhar de cabeça erguida, precisamos fazer uma boa confissão. E a Igreja pede que façamos esta revisão de vida uma vez por ano por ocasião da celebração da Páscoa de Jesus.

A confissão é um ato inviolável, entre você, Deus e o sacerdote. Isso quer dizer que tudo que você disser ao padre naquele momento se torna segredo de confissão e não pode ser revelado à ninguém. Salvo em casos muito especiais, quando se trata de uma solicitação judicial, o Bispo pode autorizar o padre a dizer. Mesmo assim é muito difícil de acontecer. 

O quê?

Preciso confessar meus pecados. Dizer que quero deixar para trás, o que pesa na minha vida, que precisa ser jogado fora. Limpar a alma e o coração. Mas só tem sentido se eu realmente estiver arrependido e quiser mudar de vida. Vou colocar para fora do meu coração o que não pode mais ficar. As ofensas a Deus e ao próximo, indisposições para rezar, ir à Missa. Brigas, mortes, roubos, mentiras, cobiças, desrespeitos a Deus e à Natureza, ... (Rm13,7). Tudo o que eu lembrar e o que for mais grave contra os Mandamentos da Lei de Deus. Eu devo colocar para fora, e também o que ficar por esquecimento, tudo será perdoado.

Muita gente tem medo de confessar, achando que Deus o recriminará, não é verdade. Deus está disposto a perdoar até o mais grave dos pecados, desde que você seja sincero e busque o arrependimento. Mude sua vida, faça esse propósito. As orientações do sacerdote, às vezes o puxão de orelha, são coisas que qualquer pai que ama seus filhos diz para o nosso bem. É mais fácil ouvir o padre, mudar de vida, aceitar suas orientações do que talvez, quem sabe, ouvir a sentença do juiz em nosso desfavor. Principalmente do Juiz Eterno que é Jesus. Por isso Jesus nos dá esta oportunidade, para que depois de passarmos desta vida possamos ter em nosso favor o Juiz e Senhor dos vivos e dos mortos. Pense bem... O que mais alegra um sacerdote é dar a absolvição a um pecador arrependido que lhe acorre!    

Como?
Jesus escolheu dentre seus discípulos alguns para serem Apóstolos, (Lc6, 13) a estes deu o poder de perdoar os pecados (Jo 20, 23); Os bispos e os padres são continuadores desta obra apostólica. Por isso como pais que ouvem os filhos, mestres que educam no caminho da fé e juízes que levam a sério a falta cometida, os sacerdotes são as pessoas que exercem na Comunidade Cristã o ministério da reconciliação. De coração aberto se aproxime de um sacerdote; faça o sinal da Cruz; diga os seus pecados; acolha o que ele tem a dizer; receba a penitência que quer ser um jeito de desenvolver em oração e boas obras as coisas más  do pecado e, por fim, com o oração do ato de contrição, acolha a absolvição, ou seja, a graça do perdão de Deus e a vida nova.


Quando?
O Mandamento da Igreja pede que seja feita uma vez por ano, por ocasião da Celebração da Páscoa. Nas Paróquias de várias Dioceses, também na sua Paróquia durante o ano e durante a quaresma, há dias específicos para o momento da confissão que pode ser individual ou em mutirões. Portanto, escolha um sacerdote e se abra ao amor de Deus. Em Oliveira MG, Dia 5 de abril na Igreja Matriz São Sebastião e nas Capelas São Geraldo e Santa Luzia, das 8:00 as 11:00 e das 14:00 as 18:00, das 19:00 as 21:00hs. 
Mas se por algum motivo você não puder confessar durante esses dias, pode comungar, (se não tiver pecados muito graves), e depois deve, (por obrigação), no tempo Pascal fazer a confissão. Não deixe para amanhã, pois pode tarde demais!


Uma boa confissão é importante, por isso é necessário antes de tudo fazer um bom exame de consciência. Isto é, procurar dentro de você em que situações você tem pecado ou se afastado de Deus?
Para  isto, aqui vou colocar neste final uma reflexão para que você faça seu exame de consciência:


SOBRE OS MANDAMENTOS DA LEI DE DEUS


  1. AMAR A DEUS SOBRE TODAS AS COISAS - Deus realmente ocupa o primeiro lugar em minha vida? Tenho substituído Deus por outras coisas, outros ídolos: o ter, o poder, o dinheiro, pessoas, falsas ilusões deste mundo? Que lugar Deus ocupa em minha vida? Tenho colocado pessoas como ídolos meus no lugar de Deus? Que lugar Deus ocupa em minha família e em meu coração? Tenho buscado Ele constantemente, procurando-O na Oração?   
  2. NÃO TOMAR O NOME DE DEUS EM VÃO - tenho invocado o nome de Deus, seus santos e seus Anjos sem necessidade, fazendo piadas, blasfemando, usando o nome de Deus para ganhar vantagem em alguma situação? Tenho usado o nome de Deus para minha santificação, procurando adorá-lo e prestar-lhe culto devido, ou lembro-me de Deus só para reclamar das situações difíceis da vida?
  3. GUARDAR O DOMINGO E FESTAS DE GUARDA - tenho respeitado o Domingo e as festas de guarda, como dias em que o Senhor Deus escolheu para ser dia de Oração? Tenho ido à Missa, dediquei o domingo para o descanso sagrado? 
  4. HONRAR PAI E MÃE - tenho respeitado meus pais amparado-os na velhice, escutando e praticando seus conselhos? Tenho amado meus pais como se deve? Tenho dado a eles o direito de viver com dignidade, tendo carinho, paciência e amor para com eles? Tenho lhes dado a dignidade mínima para viver? Tenho honrado Deus como meu Pai? tenho respeitado meus familiares?   
  5. NÃO MATAR - tenho matado, ou mesmo tentado matar  alguém? pratiquei homicídio, latrocínio, infanticídio, aborto provocado?; tenho principalmente atentado contra à vida de alguém com minha fofoca, minha indiscrição e intriga e minha inveja? Tenho tido o desejo de suicídio? Tenho matado em mim principalmente o desejo de ser filho de Deus? Tenho encomendado a morte de alguém? Tenho atentado à vida das pessoas com a venda de entorpecentes, álcool e cigarro? Usei da falsidade para testemunhar um crime de morte em favor de um amigo ou por dinheiro? 
  6. NÃO PECAR CONTRA A CASTIDADE - usei meus pensamentos e desejei sexualmente alguém? - Estrupei? Fui pedófilo? Posei nu? agredi meu corpo fazendo tatuagens? Aliciei e desejei relações sexuais com menores? Usei meu corpo e o expus em público a fim de ganhar dinheiro sabendo que sou Templo do Espírito Santo?... Comprei e li revistas e materiais pornográficos? Mantive relações sexuais com prostitutas? Forcei meu (minha) namorado(a) a ter relações sexuais antes do Matrimônio, agredindo a integridade da pessoa? 
  7. NÃO FURTAR (ROUBAR) - dei prejuízo a alguém em meus negócios?, fui desleal no meu emprego? Roubei, assaltei, seqüestrei alguém? Fui desleal, vendi meu voto em troca de favores? Comprei objetos roubados sabendo quem era o dono? Usei da falsidade para testemunhar um crime  de roubo por dinheiro ou a favor de um amigo. Tenho usado do jogo para roubar alguém? Tenho dado calotes, estelionato e  golpes para roubar?
  8. NÃO JURAR FALSO TESTEMUNHO - Tenho jurado falsamente por algo que eu não tenho certeza?  Tenho usado meu testemunho falso para prejudicar um inocente? Tenho levantado calúnias a alguém, falado mal do meu próximo por coisa que ele não fez? Fui desleal, mentiroso na hora de defender a causa de um inocente? Usei de meu estado social para prejudicar pessoas na empresa, em casa, no trabalho e na escola? Fui mentiroso com meus superiores, professores e com a Igreja de Cristo?
  9. NÃO DESEJAR A MULHER DO PRÓXIMO - tenho desejado uma mulher casada? Tenho mesmo em pensamentos cometer adultério? Estou em situação de adultério? Tenho aconselhado os outros a cometê-lo? Tenho desejado experiência sexuais com outros parceiros, outros casais. Favoreci, aconselhei a separação entre casais?    
  10. NÃO COBIÇAR AS COISAS ALHEIAS - tenho cobiçado ter aquilo que não é meu? Tenho prejudicado alguém por meus caprichos? Tenho gastado mais do que eu deveria por ganância e inveja? Tenho revoltado contra Deus e a familia porque minhas posses são menores que a do outro? 
MANDAMENTOS DA IGREJA

  1. Participar da Missa inteira todos os domingos e dias santos de guarda - tenho participado da missa nos domingos e dias santos. Ou troquei o domingo para passear, viajar, trabalhar e não cumpri com o Mandamento da Igreja? Em minha vida tenho tido tempo para escutar a Palavra de Deus e para orar?
  2. Confessar ao menos uma vez por ano pela Páscoa - tenho confessado conforme manda a Santa Igreja de Cristo? Tenho tido preguiça de confessar? 
  3. Comungar pelo menos 1 vez por ano pela Páscoa - Tenho comungado Jesus na Eucaristia? Tenho procurado viver uma vida Eucarística. A quanto tempo não recebo a Eucaristia?
  4. Entregar o dízimo regularmente, com consciência segundo o costume - tenho entregue o meu dízimo regularmente para as obras e o sustento da casa de Deus?
OS PECADOS CAPITAIS

  1. Soberba
  2. Avareza
  3. Luxúria
  4. Ira (ou ódio)
  5. Gula
  6. Inveja
  7. Preguiça 
      Tenho praticado esses pecados ? Quais? O que eu preciso mudar em minha vida?


ATO DE CONTRIÇÃO








Meu Jesus, fostes crucificado por minha culpa. Venho arrependido buscar a graça do teu perdão. Embora saiba que merecia ser castigado neste mundo e no outro. Mas com a vossa misericórdia, tende compaixão de mim Senhor e prometo fazer o esforço para não mais voltar a pecar. Mas porém seu eu fraquejar, dá-me a graça de tua compaixão e me ajude a levantar da  queda de meus pecados. AMÉM!


  

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário, em breve será respondido.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.