quarta-feira, 1 de junho de 2011

CORRENTES DE ORAÇÕES, CERTO OU ERRADO?

"?"... - Um ponto de interrogação quando ouvimos falar, ou recebemos em certas "correntes de oração" que o povo espalha por aí.

Não se sabe como e quando que as famosas "correntes de oração" surgiram, o fato é que, o cristão católico deve saber e ser alertado sobre estas tais correntes.

Hoje em dia há correntes pra tudo, uma delas por exemplo, é a famosa corrente de pensamentos positivos. Existem outras: corrente da prosperidade, corrente de santos (diversos), corrente dos arcanjos, corrente das 13 almas benditas, etc. O próprio nome já diz: "corrente", algo que serve de elo de ligação, serve para prender... Jesus nos ensina que a Oração é algo que nos liberta, Jesus resgatou-nos da escravidão do pecado e da morte, então, por aí já aprendemos de Jesus  que nada que nos prende espiritualmente pode vir de Deus, dos ensinamentos de Jesus e sua Igreja.    

Geralmente quem as usa ou passa pra frente essas coisas é gente ligada às superstições, a rituais orientais, etc. Que nada tem a ver com a religião católica, faz um sincretismo religioso, misturando elementos pagãos, ou de seitas pagãs às devoções cristãs.

E os católicos que não possuem uma melhor preparação praticam certas coisas, fazem estas tais "correntes" (até de boa fé) achando que estão fazendo a coisa certa, quando na verdade estão enganadas na sua própria fé. Na verdade todo católico deveria ter em mãos o Catecismo da Igreja Católica para estudar e APRENDER mais sobre a sua fé.
Deveriam ler mais, adquirindo bons livros nas livrarias católicas que explicam melhor sobre os assuntos relacionados à nossa fé católica. 
    
Vou citar um exemplo:

Certa vez, recebi em minha casa a corrente da prosperidade. 
Uma amiga me deu um saquinho vermelho, que continha uma oração de São José e uma moeda de dez centavos. No final da oração dizia que eu deveria repassar a mesma oração com as moedas para outras pessoas se quisesse ter prosperidade. Se não fizesse, se eu ficasse com o saquinho com a oração e a moeda sem repassá-la alguma coisa de ruim ia acontecer, pois contava a carta que uma pessoa havia recebido e não repassou a mesma oração e perdeu um ente querido.
E assim são as outras baboseiras, de várias formas mas com as mesmas ameaças.

Isto é oração? claro que não.
Se espelharmos na Bíblia e na doutrina da Igreja, nunca vamos encontrar nada a respeito sobre tais orações. 
Este tipo de "oração" é prejudicial às pessoas porque põe medo, elas  não tem sentido algum a não ser dentro do paganismo.
Oração que intimida as pessoas, põe medo, etc. não parte de Deus e sim do paganismo. Parte de pessoas supersticiosas com influências de outras seitas contrárias a nossa Fé.

Com a expansão da Internet essas mesmas correntes são transmitidas pelos meios modernos como Facebook, WhatsAPP e outras. Mas com as mesmas características. Um exemplo de corrente de oração disfarçada são aquelas pessoas que postam no Facebook uma foto de santos, da Virgem Maria e dos Santos Anjos até de pessoas doentes e acidentadas, depois pede "se você curte, digite amém". No Brasil isso virou moda.

Isso também é pecado. É uma maneira sutil de espalhar uma outra forma de corrente, a do "pensamento positivo" que também é pecado porque parte do exoterismo. Às vezes a pessoa que posta esse tipo de coisa (sem orientação) até acha que está fazendo o certo porque viu alguém fazer e pedir para compartilhar. 

Católico não precisa disso. Se você quiser ajudar alguém que precisa, ajude-a orando por ela. Vá à Igreja, participe da Missa, comungue na intenção da pessoa que você queira que Jesus cure e liberte. Se conhecer a pessoa e ela estiver doente, passando necessidade ajude-a ou convide seus amigos para ajudar. você verá que Deus te atenderá e você estará fazendo um bem maior para a pessoa e para você mesmo. Se tem alguma devoção particular por algum santo, faça uma novena. Mas, não vá atrás dessas coisas, nem curte, nem compartilha porque isso só lhe atrasa a sua vida fazendo você perder a fé e blasfemar contra Deus. Siga o exemplo de Nosso Senhor Jesus. Ele, quando para fazer o bem ia na casa do enfermo sem importar com a condição social, se era virtuoso ou não, judeu ou não. O nosso dever de cristão não é ficar fazendo correntes, curtindo e dando améns. Mas, é por a mão na massa. Ajudar de verdade, orar pelos que precisam, rir e chorar com os que choram. Fazer a caridade. Como São Paulo nos diz: "A fé sem obras é morta", porque a Obra é uma forma de exercitar a Oração.    

Essas práticas anti-cristãs chegam em nós de forma mais rápida e mais nociva do que pensamos e se dermos ouvidos a elas, logo, nossas mentes estão contaminadas e cada vez mais vamos largando a Fé da Igreja por essas bobagens.
Portanto, o ato de compartilhar (principalmente usando o nome de Deus, da Virgem Maria e dos seus santos e dos santos anjos; pecado contra o 1º Mandamento) e curtir tais coisas também contribui para divulgação destas tais correntes. 

A VERDADEIRA ORAÇÃO DO CRISTÃO

Jesus nos ensina claro que:

  1. A oração deve brotar do coração.
  2. Devemos pedir somente o necessário.
  3. Devemos agradecer pelo que já recebemos e vamos receber.
  4. Devemos "bater à porta", pedir com fé e insistência, mas nunca forçar a Deus aquilo que não for da sua vontade.
  5. A oração deve ser íntima, entre você e Deus.
  6. Devemos orar pelos amigos e inimigos, pelas nossas necessidades e pelas necessidades da Igreja.
  7. Devemos nos consagrar a Deus como seus filhos.
  8. Devemos fazer a sua vontade.
  9. Devemos nos afastar das tentações, assim nos afastamos das coisas do mal.
  10. Devemos aceitar a vontade de Deus em primeiro lugar e não nossa. Deus mais do que ninguém é nosso pai e sabe o que é bom para nós.
  11. A oração sempre deve ser feita com amor e respeito, amor e gratidão a Deus.
  12. A oração deve ser precedida pela caridade. Oração sem obras não dá frutos. 
  13. A oração deve ser precedida pelo perdão. De nada vale para Deus um coração rancoroso e fechado. Egoísta e sujo de perversidade. De nada vale um coração vazio, cheio de egoísmo, que não dá espaço para se perdoar e nem perdoar os outros. 

Mas pode surgir uma pergunta:

Então é proibido fazer as novenas, trezenas, tríduos, setenários, etc?

Não! As novenas, trezenas, tríduos, setenários, etc. São formas de oração usadas pela Igreja desde a Idade Média, seja diretamente a Deus, à Virgem Maria, ou os anjos e aos santos, (devoção popular) podem e devem ser rezadas, pois são aprovadas pela Igreja. Podem, mas também deve obedecer os critérios que a Igreja orienta.   

Nada tem a ver com as famosas "correntes de oração". A Igreja não aceita e não aprova tais "correntes de oração" porque elas mesmas nada tem a ver com a catequese que recebemos. 

Pelo contrário, elas atentam contra Deus e Nosso Senhor Jesus Cristo, porque põe medo nas pessoas e trazem rastros do paganismo.
Ora se conhecemos os ensinamentos de Jesus e da sua Igreja, porque é que vamos dar importância a essas coisas?

Além do que, quem as pratica comete pecado grave. Portanto, se você receber essas tais "correntes de oração", não tenha medo, não as leia, rasgue-as ou então, jogue no lixo ou ponha fogo. É melhor que não leia, do que contaminar a mente com essas coisas.

Se receber por e-mail, exclua como como lixo eletrônico. Pois essas coisas não vem de Deus. As vezes as pessoas que fazem isto são influenciadas por outras ou então através de ensinamentos pagãos com rastros de seitas gnósticas,  do sincretismo religioso, do exoterismo e até mesmo do espiritismo.

Se você receber pessoalmente, não tenha medo de dizer não, e de não aceitar. Educadamente diga à pessoa que te entregou: Eu não vou aceitar porque isto é errado e explique que você aprendeu.

Diga: "Eu não aceito isto porque eu sou uma pessoa cristã católica, eu sigo o Deus verdadeiro, e como tal devo seguir aquilo que a minha fé e a minha Igreja me ensinou e a minha fé a a doutrina da minha igreja diz que isto é errado!

Aproveite para evangelizar esta pessoa, pois talvez lhe falte catequese. Talvez essas pessoas não tiveram a oportunidade de aprender uma catequese sólida como você caro leitor está tendo agora através deste artigo do blog. 

Não se intimide com essas tais correntes, que "do bem" e da "prosperidade" ou sei lá o que seja, não tem nada.  

Vamos meditar na Palavra de Deus o que Jesus nos diz sobre a Oração?

Mt6, 5-15.
Mt7, 7-21.
Mt7, 24-27.

Lc6, 36-37.
Lc6, 46.
Lc12, 22-31.

Quanto à Oração comunitária, esta sim, faz parte da Igreja, a oração comunitária é o culto prestado à Deus pela Comunidade Cristã. 

A igreja que somos nós se une em oração. Num só louvor e num só Culto. Mas veja bem, isto nada tem a ver com as tais correntes. 

Por exemplo:
As novenas, a Oração do Terço, os grupos de Oração, a Santa Missa, os grupos de reflexão, os círculos bíblicos, a Oração em família, etc. 
A Oração tanto pode ser comunitária, (em grupo), como pode ser particular, (você e Deus). Nos dois casos pode ser expressa por escrito (livro, devocionário, folhetos de orações, etc.) Ou pode ser espontânea.
Jesus mesmo disse que estaria presente onde dois ou mais estivessem reunidos em seu nome. Cf. Mt18, 19-20 e em seguida Jesus nos pede que não basta apenas pedir, querer a sua presença, mas devemos buscar muito perdoar do que sermos perdoados. Cf. Mt18, 21-22. 


Mas e quanto às Orações formuladas ou pré-escritas?, aquelas que recebemos ou que se distribuem nas costas dos santinhos e escritas nos manuais devocionais?!
As Orações formuladas, seja para Jesus, Nossa Senhora ou aos Santos devem obedecer a critérios da Igreja Católica. Elas são válidas assim como as espontâneas que fazemos. Porém, deve passar pela aprovação da Igreja através do bispo antes de ser imprimida. Quando recebemos uma Oração ou compramos um livro de devoções é importante observar abaixo ou acima da nota de apresentação se existe uma cunha com o seguinte: pode-se imprimir, se existe, lá está o nome do bispo que autorizou a impressão.   


Porque? por que a Igreja se preocupa justamente com estes tipos de "Orações" que elas não conduz a nada, ao invés aumentar a fé das pessoas, elas atentam e destroem a fé das pessoas.

Nunca a gente vê uma autorização eclesiástica para as chamadas "correntes de oração", porque tais não são reconhecidas pela Igreja como algo construtivo para a fé das pessoas. Ao contrário, elas podem fazer muito mal, para quem for despreparado para entender o que elas dizem podem induzir pessoas ao fanatismo e até ao suicídio em alguns casos.


Quando você adquirir uma Oração ou comprar um livro de orações, sempre tenha o costume de certificar se existe autorização eclesiástica do material escrito e impresso. Se não tiver, não compre, nem leia.

Nem mesmo a Bíblia, ela também necessita de aprovação eclesiástica, pois pode conter traduções errôneas dos textos sagrados levando o católico à apostasia e à heresia. No caso da Bíblia algo mais grave acontece, traduções em cima de traduções com desvirtuação dos textos bíblicos. A bíblia foi traduzida do grego e do hebraico para o latim, (língua oficial da Igreja Católica Romana), por São Jerônimo, chamada de "Vulgata"; Depois foi traduzida em português.

Mas essas traduções seguem fielmente os textos originais, mesmo que hoje a Igreja use termos mais aceitáveis das palavras para melhor compreensão (pois expressão da língua muda de tempos em tempos) mas, sem desvirtuar e modificar o conteúdo Bíblico nem sua mensagem e o que significa. Mas para a Igreja Católica Apostólica Romana, não é aceitável a tradução de Bíblia para bíblia, como acontece hoje em muitos campos evangélicos. Isso é errado e perigoso pois, qual propósito de tantas traduções? E será que elas condizem com os textos originais?
Outro fato é que está por detrás disto um grande lucro das seitas que através de suas empresas, gráficas e editoras querem ganhar muito dinheiro em cima da venda de Bíblias sem se preocupar até mesmo com uma boa redação dos textos impressos. Daí a ordem de Jesus que não se mova um til das leis da Sagrada Escritura".
      
Por isso a Bíblia deve ser Católica e com aprovação da CNBB, "Conferência Nacional dos Bispos do Brasil".

Somente os bispos sucessores dos Apóstolos têm autorização para zelar pelo depósito da fé, isto é, a tradução, estudo e divulgação das Sagradas Escrituras, e ninguém mais por mais intencionado que seja. Ou em outros países verifique se existe autorização do Conselho Episcopal, (Conselho dos Bispos Católicos); Cada país possui um conselho de Bispos. No Brasil é a CNBB.



Isto é muito importante que se saiba, pois estão falsificando até a Bíblia, por aí, no sentido de que "alguns" separados da Igreja, fundam as seitas e se acham no direito de traduzir os textos bíblicos a seu bel prazer, simplesmente para trazer para si coisas de interesse particular e, ou até manipular e atrair seguidores para essas tais seitas. 

Você católico deve estar atento a isto! pois, ultimamente as seitas vem tomando conta porque pessoas inescrupulosas acharam "fundar igreja aqui e ali da lucro" - manipulam as pessoas com as famosas idéias de curas extraordinárias ou então fazem uma lavagem cerebral nas pessoas, tudo, dizendo ser de Jesus, mas são "lobos em pele de cordeiro" ficando milionários às custas da boa fé das pessoas.  


Outros (que se dizem católicos mas não são) de má fé entre imprimem livros e folhetos de oração sem aprovação eclesiástica, no intuito de lucrar com a fé das pessoas, mas na verdade, e não para explorar lucro com a fé das pessoas. É o caso das pessoas que vendem orações, santos, terços etc. de porta em porta.
Aqui entra uma observação, você não sabe se aquelas coisas vieram de uma loja católica ou espírita. Tome cuidado! 

As imagens, orações, santinhos, medalhas, terços, estampas, velas, são chamadas de objetos de devoção popular. Sal, água, óleo e outros são chamados de sacramentais ou seja são sinais sagrados que a Igreja usa em uma bênção específica, em ocasiões específicas ou nos Sacramentos que recebemos.
Mas, tanto os sacramentais, quanto os objetos de devoção popular devem passar por uma bênção especial. O sacerdote ao benzer o objeto ou o sacramental não dirige a bênção ao objeto em si, mas à pessoa que vai utilizá-los. Portanto, esses objetos se adquiridos em lugares como orientados pela Igreja devem ser abençoados e vão se tornar sinais de nossa fé. Veja  que o sacerdote ao abençoar uma imagem por exemplo, ele diz:

"Abençoai Senhor a essa (e) ... (imagem, terço, vela, estampa, etc) para que a pessoa que contemplar, ou utilizar esse objeto, ou fazer seu uso (no caso do sal, água, óleo...) possa imitar a virtude dos santos, de Jesus e da Virgem Maria e por seus méritos possa alcançar a Salvação e a saúde do corpo e da Alma. Em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Amém!. E traçando o sinal da Cruz as asperge com água benta rezando um Pai-Nosso e uma Ave-Maria.    
Somente a Bíblia que não precisa ser abençoada, pois ela é a Palavra de Deus, e sendo assim já está benta.


Existem boas livrarias católicas e boas editoras aprovadas e especializadas para vender material católico. Procure se informar.


Nunca aceite fazer "correntes de oração" pois elas fazem muito mal. Além de desvirtuar as pessoas não contribuem em nada para a acréscimo da fé. Lembre-se até o ateu crê que Deus existe, porém, há uma grande diferença, pois,o ateu crê mas não serve a Deus enquanto que o filho de Deus, nós cristãos devemos crer e servir a Deus. 
Devemos lembrar sempre que o significado de "corrente" como o próprio nome já diz, são elos que se prendem um ao outro, nada que nos prende pode vir de Deus. Pois, a própria Bíblia diz que "a sua Palavra é a verdade e seu Lei liberdade!" - se a lei de Deus nos liberta e Jesus mesmo diz que ele é o caminho a verdade e a vida essas tais "correntes" não partem da vontade de Deus. São frutos de uma má formação religiosa, agem por ímpeto de crendices pagãs, são obras satânicas na vida do cristão. São joios que são lançados no coração de cada cristão para dificultar a prática da Palavra de Deus.

Geralmente as pessoas que acreditam nessas coisas são frutos da sua própria ignorância e ainda não se converteram. Devemos orar por elas.
A nossa atitude para com essas pessoas não é de preconceito ou rebeldia, mas de caridade e oração.

São pessoas que ainda não acertaram o rumo certo do caminho da salvação. Outras ainda mesmo que frequentem a Igreja, participem das celebrações, não absorveram o evangelho por completo ou não conseguem se libertar dessas raízes do paganismo. Essas pessoas não precisam de nosso desprezo. Pelo contrário, precisam de nossa ajuda para alcançar o rumo certo de suas vidas e abandonar essas práticas.
É nesse momento que entra em cena um personagem importante. O Espírito Santo, é com ele a através dele que devemos pedir a Jesus que liberte essas pessoas de tais práticas.                              

  
                                                                                                                                                 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário, em breve será respondido.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.