domingo, 17 de julho de 2011

SEMEANDO A BOA SEMENTE, FAZENDO CRESCER O REINO DE DEUS

No Evangelho de São Mateus, Cap. 13, 1 -51; encontramos CINCO parábolas (ou histórias), que o Senhor Jesus Cristo nos ensina a respeito do Reino de Deus e de nossa missão de evangelizadores.

A primeira, e mais extensa, está no cap. 13, 4 - 23, e é muito objetiva. Abra sua Bíblia e leia o texto com muita atenção:
 
Jesus fala de um semeador que saiu para semear. Ora, a princípio, (v.4-8); notamos que esse semeador que o Senhor Jesus se refere parace um tanto maluco.
Pois ao invés de semear em uma terra preparada, bem cultivada, lançou a semente em qualquer lugar. Vindo portanto, a cair no caminho, em solo pedregoso, no meio dos espinhos e por fim em terra boa. 
Na lógica humana quem desperdiçaria tanta semente? Mas não é assim sabe por quê?
Porque há uma explicação possível: embora o próprio texto, nos versículos que seguem expliquem bem. Aqui vamos discernir o que Jesus queria se referir:
O semeador é o própio Jesus. É ele quem lança as sementes. O terreno onde elas cairam é o nosso coração. Nesse "terreno" do nosso coração, há terras inférteis, terrenos pedregosos, terrenos espinhosos e terrenos bons. A semente que Jesus semeia é sua Palavra, seu Evangelho.

O agricultor é Deus, e ele quem vai fazer a colheita e separar os frutos que produzirão no futuro quando esta semente crescer.
Os frutos dessa semente são as boas obras que praticamos em virtude da boa semente que foi lançada e regada em nosso coração.  Por isso é preciso paciência, esperar o que vai nascer desta terra, (o nosso coração), cujo as sementes: joio e trigo foram lançadas...
E para que essa boa semente, (o trigo), possa produzir frutos, é necessário regá-la bem, cultivá-la, e adubá-la sempre. O adubo é a prática das virtudes e a oração. Precisamos estar vigilantes quanto ao imigo. 

Na parábola, O Senhor Jesus usa a comparação do joio porque ele é muito parecido com o trigo até que cresce. A diferença entre os dois está quando o trigo produz suas sementes e o joio não. O joio é uma planta hospedeira que sobrivive as custas das outras plantas sugando e sufocando o trigo. Podemos comparar o joio como o  cipó-são-joão, muito bonito,suas folhas verdes e flores laranja escuro; conhecido pelos agricultores no Brasil. 
Mas sabe-se que, quando se entrelaça num pé de café, aos poucos vai sugando todo seu alimento secando e matando a planta.


Quantas vezes somos joios, ou cipós-são-joão para as pessoas?, queremos sobreviver às custas dos outros ou ainda atrapalhamos com nossos maus exemplos, espalhando a discórdia, os vícios  a violência. As vezes não medimos as consequências dos nossos atos: a fofoca, a inveja, a libertinagem, o desejo de vingança, o ciúme, a miséria, a corrupção, a falta de oração e interesse pela vida. Ou então somos joios quando incentivamos todo e qualquer tipo de morte, a eutanásia, o aborto, as drogas lícitas e ilícitas: álcool e entorpecentes, etc. Somos joios quando não denunciamos as injustiças, a violência sexual, moral e afetiva, a pedofilia... Tudo isso mata os trigais de Deus que precisam dar frutos, e depois o que resta é recolher o joio (os que praticam a maldade) e queimá-lo. Precisamos estar atentos para não deixar o inimigo, (o diabo), plantar joio no terreno do nosso coração.

O que é o seu coração hoje? terra boa, ou terra ruim? Qual semente você deixa nascer em seu coração o trigo que alimenta ou o joio que mata o trigo?   


O canal que faz com que essa semente seja regada são nossos, olhos e ouvidos, (Vs. 9.16) atentos em escutar e ver a realidade que palavra de Jesus nos propõe. Quando damos ouvidos a palavra de Deus e da Igreja. Quando fazemos a vontade de Deus acontecer em nossa vida essa semente vai crescer e vai produzir.
Mas pode acontecer o contrário, pode acontecer que as ilusões deste mundo, ou os sentimentos ruins, ou ainda, nossa falta de amor à Palavra. Fazendo com que satanás plante em nós a incompreensão, muitas vezes até das verdades de nossa fé, das verdades que Jesus nos propôs como meios de salvação. Essa semente se torne improdutiva. São terras onde onde espinhos e as pedras sufocam esta semente impedindo-nos de produzir os frutos que a semente do Evangelho foi cultivada. Ou ainda... quando nosso coração se torna como um caminho que embora a semente fora lançada, foi pisoteada pelos outros e destruída, não se chegando portanto, a crescer e germinar. 
O caminho em que Jesus lança a semente são as oportunidades que temos de fazer o bem, de escutar a Palavra de Deus, de escutar os ensinamentos da Santa Madre Igreja; mas por algum capricho nosso ou por se desvencilhar da fé que recebemos preferimos ignorar tudo e lançar nas ilusões do mundo, o ter, o poder, o prazer a qualquer custo. Coisas que satanás nos oferece em bandejas de ouro, expostas na Televisão,  nas revistas jornais e Internet. Então nossos corações se tornam terreno ruim, que sufocam a palavra de Deus.

O Evangelho que deveria ser o mais importante, a orientação do sacerdote que deveria ser mais importante para nós, muitas vezes é menos importante do que os da Televisão. (Vs.18-22) - se deixarmos que o inimigo entre em nossas casas e smeie joio, (o pecado), no meio de nossas famílias, matará a boa semente, e morreremos de fome. Porque a semente do Evangelho não produzirá frutos em nosso meio.
 
Mas... quando ouvimos bem e praticamos a Palavra de Deus, o que acontece. A semente do Evangelho produz em nós muitos frutos que sacia a nossa alma, aumenta a nossa fé. São os frutos de nosso amor para com Deus e os irmãos.  Os  muitos frutos virão. E quando Divino Agrucultor vier para colher encontrará nosso coração cheio de bons frutos que a semente do Evangelho nasceu e produziu. (V. 23)
E, ao mesmo tempo, Jesus nos convida a semear com ele.  Semeando com ele nossa responsabilidade aumenta. Mas uma coisa é certa! 
Devemos fazer como ele. Lançar as sementes sem se importar com o tipo de terreno apenas lançar, cabe a cada um no terreno de seu coração acolher e fazer germinar ou não a semente.


A RESPEITO DO REINO DE DEUS

A segunda parábola é a do Joio no meio do trigo. Mat. 13, 24-30.
Como é o Reino de Deus?
Jesus nos diz: continuando a Evangelho, que: O Reino de Deus é comparado ao semador que semeou boa semente no seu campo, mas alguém veio e lançou à noite. Uma semente de planta daninha, o Joio. Aí seus empregados depois de certo tempo, foram ver e encontraram o joio nascido no meio do trigo. Perguntando se queria que arrancassem o joio o agricultor disse que não, pois se arrancassem o joio haveria de arrancar também o trigo. Que esperassem o tempo da colheita e assim seria arrancado os dois. Porém o joio seria queimado e o trigo guardado no celeiro.

Logo mais adiante Jesus explicou aos discípulos sentido daquela história: (Vs. 37-43). Mas vamos quebrar o texto em partes para melhorar nossa reflexão:

  1. Quem é o semeador? - o semeador é Jesus e agora também somos cada um de nós!
  2. Qual é o campo semeado? - o campo semeado é todo homem, no mundo inteiro, o coração dos homens precisam ouvir e receber palavra de Deus. Esta Palavra de Deus, a boa semente, deve ser cultivada e produzir bons frutos, em si, na comunidade e na família.
  3. Quem é a boa semente o trigo? - a boa semente é o Evangelho.
  4. Quem é o inimigo que semeou o joio? - O inimigo do semeador é o diabo. E todos que agem em nome dele disceminando o pecado e a morte.
  5. Quem é o joio? - é tudo quanto provém do inimigo. A riqueza ilícita, as drogas, os crimes, a inveja, a cobiça, os escândalosd; Ou seja, todo pecado lançado por satanás no mundo.
  6. Quem são os ceifadores que vão fazer a colheita? - Os ceifadores que vão fazer a colheita são os anjos de Deus.
  7. A pedido de quem vão fazer essa colheita? - A pedido do agricultor que é Deus.
  8. Qual o dia da colheita?-  O dia da colheita será o dia de nossa morte, ou, ainda, no juízo final.
  9. O que acontecerá  depois com o joio? - O joio será colhido com o trigo, separado e  queimado no fogo. Ou seja, irão para o fogo eterno,(o inferno), todos aqueles que agiram em nome do diabo e seus anjos e por ele praticaram suas más obras. E sofrerão a aterna ausência de Deus. Deus no pedirá contas pelo "joio", (o pecado), que semeamos em seu "campo", (o coração das pessoas).
  10. O que acontecerá depois com o trigo? - O trigo será levado para o celeiro. Isto é todos aqueles que praticaram o Evangelho serão guardados no celeiro do Pai, ou seja, o Céu e terão a vida eterna.  
  11. Qual a diferença entre o joio e o trigo? - a) O trigo, a a boa semente,  representa o Evangelho, ao mesmo tempo os semeadores são todos os justos vão se manifestar brilhantes como o sol no Reino de Deus, b) enquanto que as obras dos maus, (o joio),  tentaram sufocar, ou sufocaram, e aqueles que deixaram o mal crecer; estes são semeadores injustos que agiram na escuridão da noite, pegaram muitos desprevenidos, que não ouviram, ou receberem a boa semente da Palavra de Deus e não poram em prática e vingaram dentro si o joio lançado. Estes prestarão contas a Deus, e com o joio recolhido pelos Anjos de Deus;   serão queimados no fogo do inferno e sofrerão para sempre. (V.40.41). O Trigo são as pessoas boas que ouvem a palavra de Deus e poem em prática. Esses dão muitos frutos. O Joio são aquelas pessoas, os maus que espalham a maldade sobre a terra e não creram no Evangelho. Esses serão ceifados e queimados. O semeador do joio é o diabo. A terra onde pode crescer o joio ou o trigo é nosso coração.  Enfim, Jesus então concluiu essas duas parábolas dentro de um mesmo contexto, explicando que nós cristãos devemos fazer de tudo para lançar a boa semente. A cada um será dada a oportunidade de ser melhor para o reino de Deus ou não. 
Na ceara do mundo muitos são os caminhos, com campos onde esta semente poderá produzir ou não. Mas não devemos nos preocupar com isso, basta que façamos a nossa parte.
Por otro lado, devemos tomar cuidado para pr em prática esta mesma semente que um dia foi lançada em nosso coração pelo batismo que recebemos. 
No Sacramento da Crisma recebemos esta unção, de sermos semeadores. Fazer o mesmo que o Senhor Jesus fez. Não podemos desanimar. É tarefa nossa fazer com cada um seja não um terreno infértil, mas um terreno rico, adubado com bons sentimentos, regados com a palavra de Deus que nós semeamos, possa crescer e produzir frutos longe do joio que o inimigo também lança no mundo. 

E por fim Jesus nos dá um alerta:

"Quem tem ouvidos ouça!", isto é, "prestem bem atenção!" (V.9.17); Eu estou falando com vocês hoje, agora. Muitos justos quiseram ter esta mesma oportunidade e não tiveram. Eu porém estou aqui presente, falo com vocês. 

Jesus está conosco, caminha conosco. Está na Eucaristia. Quer entrar nosso ser, para que façamos acontecer o Reino de Deus.  Quer que vivamos com ele e que sejamos bons semeadores. Ele deseja que não semeemos o joio mas o trigo de nossas boas obras e que sua boa semente, (sua Palavra), seja semeada por nós em todos os corações!  "Quem tem ouvidos ouça!"  

A terceira é a do grão de mostarda. Mt 13, 31-32.


"O Reino de Deus é semelhante a um grão de mostarda, que um homem toma e semeia no campo. Embora sendo a menor das sementes, ela germina. cresce e se torna uma árvore maior do que todas as hortaliças..."


Quem não conhece a mostarda? uma hotaliça que cresce muito, mas sua flor é bem pequena, amarela e sua semente é quase invisível. Assim Jesus compara o reino de Deus. Podemos dizer que: a semente que o Divino Semeador lançou é a semente do reino de Deus ela entra em nós pequena para se tornar a grande, como a mostarda. 
O reino de Deus pode parecer pequeno mas ele se torna grande, na medida que vamos lançando em nosso coração e no coração das pessoas a semente do reino. Ou seja, através de nossas atitudes, de nossos pequenos gestos concretos de amor vamos fazendo com que a sementinha do Reino de Deus cresça e se torne forte. 
As vezes em nossa comunidade, em nossa casa sentimos pequenos diante de tantos problemas, mas quando somos fecundados por Deus, deixamos que o reino de Deus crescer. A semente do amor, do diálogo em família, dos bons exemplos, da vida de oração...
Não podemos desanimar. Quantas vezes diante das situações, até mesmo das dificuldades, da doença, do desemprego, etc. Nos esquecemos que essa semente do Reino de Deus está plantada em nós e esquecemos de cultivá-la. Assim o Reino de Deus não pode crescer. Deus quer lançar a semente, pequena mas capaz de se tornar grande árvore, se o nosso coração estiver aberto para Ele. O Reino de Deus acontece já aqui, neste mundo. Onde o Pai semeia a Boa semente e quer que cultivemos para que essa semente possa gerar frutos do Reino.
Cada um de nós batizados somos frutos deste Reino que um dia alguém cultivou em nosso meio. Nossos pais, amigos, padrinhos, parentes, e toda comunidade de fé nos deram esse exemplo. Começaram lançando a pequena semente, e quando cresceu se tornou uma árvore. essa árvore, é a Palavra de Deus, e o terreno onde essa hortaliça vai crescer e dar frutos somos cada um de nós. Cabe a nós fazer o Reino de Deus crescer.

A terceira parábola é a do fermento - Mt. 12, 23-24.

"O Reino de Deus é como um fermento que a mulher mistura em três medidas de farinha e faz fermentar a massa.."

Podemos aprender desta parábola o seguinte:

  1. É PRECISO FERMENTAR A MASSA, o fermento aqui significa algo que deve crescer bastante, isto é a palavra de Deus deve crescer no nosso meio para fazer o reino de Deus acontecer. Ela deve ser usada na medida certa sem exageros. Isso significa que a Palavra de Deus cresce aonde há ambiente favorável para ela crescer. Como o fermento precisa descansar uma certa temperatura para fazer crescer a massa, a palavra de Deus tem seu tempo para crescer e se tornar grande. As vezes o que mais queremos é que as pessoas aceitem Jesus, se convertam, depressa, que entendam da noite para o dia essa palavra e não é assim. Quando evangelizamos devemos ter a cautela e o cuidado de saber esperar que o fermento da palavra de Deus cresça dentro das pessoas.
  2. USE O FERMENTO NA MEDIDA CERTA - essas três medidas de farinha, nos recorda em nome de quem fomos batizados: em nome das 03 pessoas da Santíssima Trindade, O Pai, O Filho e o Espírito Santo. São Elas as três medidas que precisamos para fazer o Reino de Deus acontecer. É na Trindade Santa que está a base de toda massa. Ela é a medida certa. Nada sem ela pode acontcer em nossa vida e na vida das pessoas. Quando trabalhando para fazer an palavra de Deus acontecer, temos que se lembrar que tudo parte destas três medidas: O Pai, O Filho e o Espírito Santo, sem ela o Reino de Deus não pode acontecer, está incompleto. É como uma massa que passou do ponto ou porque usou-se muito fermento e a massa estourou, ou porque faltou fermento e a massa não cresceu. Esse fermento é a palavra de Deus, é o Evangelho. Se empurrado guela abaixo, produz o fanatismo religioso, (massa com muito fermento), se falta o fermento do Evangelho, há pessoas fracas na fé, falta de catequese, falta de evangelização: (massa com pouco fermento); mas quando essa massa está bem medida e bem dosada, logo essa massa crescerá se tornando uma boa quitanda. É a Trindade sendo usada de forma responsável pelos padeiros do Reino que somos nós. Porém temos que tomar cuidado para que o inimigo não venha estragar toda a receita. Temos que tomar o cuidado de nos colocarmos a serviço do Evangelho. Não podemos usar a Palavra de Deus fora da medida, isto é, em proveito próprio. Uma responsabilidade do cristão é vivenciar dia a dia o Evangelho. Assim como se prepara a semente na sementeira, a Palavra de Deus só cresce na medida que a preparamos bem o terreno onde ela vai ser plantada. Esse terreno é o nosso ser. Também não podemos forçar o Evangelho mas ele deve abrir-nos um convite para viver melhor com Deus e com os irmãos. Os fanáticos usurpam a palavra de Deus em proveito próprio, aproveitam disso para espalhar o terror em nome de Deus. O Evangelho não! - partindo do ponto que Deus é amor, sua Palavra é um convite amoroso para que sejamos felizes com Ele. Jesus nos ensina que prudência e bom temperamento nas nossas ações é muito importante. Não basta crer simplesmente é preciso um fé verdadeira e comprometida com os valores deste Reino, este é o sal e a luz que que precisamos.       
A quarta parábola é a do Tesouro, da Pérola e da rede - Mt. 13, 44-50

"O Reino dos Céus é como um  tesouro escondido..." - "O homem faz de tudo para comprar o terreno onde enterrou o tesouro".

Também é comparado a um negociante que vende todas suas pérolas preciosas, encontra uma de grande valor, vende tudo para comprá-la. O cristão deve fazer de tudo para seguir Jesus e conseguir a qualquer custo essa vida presente nos valores do Reino. Fazer de tudo para conseguir o Reino de Deus. Pelas obras, pelo testemunho de vida. Os santos fizeram de tudo para conseguir, mesmo nas dificuldades, perseguições, buscaram a justiça e entregaram suas vidas pelo Reino de Deus.

Quando acreditamos viver o Evangelho de verdade temos que dar este testemunho firme e verdadeiro de que o Reino de Deus é o mais importante, é o imenso tesouro, a grande pérola que precisamos ter. Deus nos dá sua graça, Jesus nos dá coragem, O Espírito Santo nos dá sua força e seus dons para que nunca percamos o mapa do grande tesouro que é o Reino de Deus.       

Também é comparado a uma grande rede que os pescadores puxaram com toda espécie de peixes... depois separam e jogam fora o que não presta.
O Reino de Deus é copmo um Pai de família que tira de seu tesouro coisas novas e velhas. 

O Senhor Jesus nos ensina que o Reino de Deus deve ser tão importante para nós que é o maior dos tesouros, embora às vezes parece escondido deve ser encontrado. Ele é o maior tesouro que devemos buscar.

É preciso cavar fundo, procurar, ir atrás até encontrá-lo. Esse tesouro é o próprio Jesus, quem tem Jesus tem em si o reino de Deus. E esse tesouro deve ser compartilhado com as outras pssoas. Jesus quer que o encontremos, mas quer também ser esse tesouro precioso de grande valor para as pessoas. Sobretudo os mais pequenos de nossa comunidade.

Quem busca o Reino de Deus deve ter saber que os tesouros que temos neste mundo, simbolizado pelas pérolas pequenas, devem ser deixados para trás, para que possamos buscar um ainda maior. A nossa pequenez, as nossas "riquezas deste mundo" nada é superior à riqueza do Reino de Deus.  O Reino de Deus nada se compara as coisas supérfluas deste mundo. As vezes compranos tantas coisas, usamos tantas coisas, mas não procuramos ter esse reino de Deus presente em nosso meio. 

Jesus também nos explica que:
"O Reino  de Deus é como uma grande rede que depois de puxada pelos pecadores sae faz uma seleção separando o que presta e o que não presta.
Assim acontecerá conosco. Nessa rede estamos todos nós. Peixes bons e peixes ruins". Assim, Deus, o Divino pescador saberá separar aqueles que contribuiram ou não para encher essa grande rede que é o Reino dos Céus.

Devemos procurar  sempre o Reino de Deus. Ser bons peixes para que na hora do pescado sejamos escolhidos e não rejeitados. E para isso temos que vivenciar a palavra de Deus, pô-la em prática. Que ela não fique apenas nas págibas da Sagrada Escritura, mas que frutifique em nós. Para que sejamos "peixes" saudáveis.

Assim Jesus afirma que no fim dos tempos, essa seleção da  grande rede vai aocontecer.
Fim dos tempos  pode ser no dia de nossa morte ou também na 2a. vinda gloriosa de Jesus, conforme a promessa que Ele mesmo fez. 

Quem vai separar os peixes e limpar a rede? São os anjos de Deus; e, mais uma vez Jesus fala que os que não prestar será descartado e lançado na fornalha para queimar. Isto é aqueles que não deram frutos, que não foram como o a boa semente, trigo, o grão de mostarda que cresceu. Quem não optara em buscar o Reino de Deus e fazê-lo acontecer neste mundo será separados deste Reino para sempre. E mais ainda, será descartado porque não presta para nada. Deus nos deu um vida para que vivamos com Ele, para que trabalhemos em prol de um mundo melhor. Nos fez cristãos. Perder o Reino de Deus é perder tudo que Deus fez por cada um de nós.  

E por fim, Jesus diz que o Reino do Céu é: semelhante a um Pai de família que tira do seu tesouro coisas novas e e velhas.
Deus nosso Pai usa de várias formas para nos conduzir até ele, usou os profetas no Antigo Testamento para nos guiar, estabeleceu uma aliança de amor com seu povo. Hoje ele nos dá Jesus e sua palavra para que possamos renovar essa mesma aliança. Jesus Cristo nosso Senhor e Salvador veio nos mostrar como devemos buscar esse reino de amor, paz e justiça. 
O Pai que sabe tirar coisas novas e velhas nos deu o maior dos presentes, Jesus nosso Senhor e Salvador. Quem busca viver e praticar a sua palavra, achará esse imenso tesouro do Reino de Deus e, quando chegar o fim dos tempos estará selecionado pelo grande Pescador. O Senhor Deus de Israel.

BUSQUE VIVER DESDE JÁ O REINO DE DEUS E A SUA JUSTIÇA, E TUDO MAIS SERÁ LHE DADO EM ACRÉSCIMO! 






 
  
                     

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Deixe seu comentário, em breve será respondido.

Observação: somente um membro deste blog pode postar um comentário.